Loading
O padrão de cada um

 

Artigo escrito para a coluna “Mercado Imobiliário”, sob responsabilidade do Engenheiro e Advogado Francisco Maia Neto, publicada quinzenalmente no jornal Estado de Minas, de Belo Horizonte-MG

Veja outros artigos

Leia outros artigos do Engenheiro e Advogado Francisco Maia Neto publicados nos diversos órgãos de imprensa

Artigos relacionados

A casa de emissão zero
A Casa do Futuro
A dimensão do alqueire
A importância das cores
A importância do Habite-se
A nova lei das garagens
A polêmica do amianto
A real área de um apartamento
A sustentabilidade na construção civil
A tragédia do “puxadinho”
Acessibilidade já (Parte 1)
Acessibilidade já (Parte 2)
Alteração de fachadas e das áreas comuns
Aquisição do espaço aéreo
Autonomia e conforto para o idoso
Averbação de segurança
Barulho nas edificações
Built to suit, uma locação atípica
Caminhos do crescimento
Casa em resort
Casa Office
Casa para o Idoso
Casas de plástico
Casas nano
Certidão de nascimento do imóvel
Cessão de superfície
Combatendo os vazamentos
Compra de imóvel na planta
Condomínio multifuncional
Construção em ação
Construção em série
Construção é coisa séria
Construções em bambu
Contaminação do solo
Desenho universal
Edifícios ecológicos
Energia solar
Florestas urbanas
Hotéis verdes
Imóveis de papel
Inimigo invisível
Jardins suspensos
Loteamentos em risco
Material certificado
Medidores individuais de água
Mobilidade Urbana
Mudanças de padrão
Muitas contratações, pouca qualificação
Nova Norma sobre o CUB - 1
Nova Norma sobre o CUB - 2
O batismo dos edifícios
O cobre e seu uso
O Home Equity
O padrão de cada um
Os 10 mandamentos do imóvel na planta
Os 7 mandamentos da acessibilidade
Precisa-se de engenheiros
Projeto de impermeabilização
Prédio certificado
Qual a área real de um apartamento?
Que fatores valorizam e desvalorizam um imóvel ?
Regimes de construção (preço fechado ou custo)
Retrofit e escassez de terrenos
Retrofit verde
Retrofit é uma boa opção?
Reutilização da água pluvial
Sistema framing de construção
Telhado de vidro
Telhados brancos
Tributação imobiliária
Uma lei contra as catástrofes
Vistoria para entrega das chaves

É provável que não exista um único ser humano sem uma concepção de ideário familiar, por mais particular que este seja, no entanto, nos últimos anos, a convencionalidade das famílias tornou-se algo muito relativo. Se antes, o casal de pais com seus filhos era uma forma quase engessada de modelo familiar, hoje ela é mais uma buscando seu espaço, pontuando solteiros, mulheres independentes, casais sem filhos, hétero ou homossexuais, todas as tendências são cobiçadas pelo poder econômico.

 

O lar de uma pessoa reside talvez seja a retratação mais fiel de seus gostos e personalidade, logo, percebe-se a importância do mercado imobiliário na percepção apurada dos novos tempos e, há muito, ele vem tentando se adequar a esses, como mostra recente pesquisa divulgada pela agência de publicidade imobiliária que nos ajuda a entender as particularidades de cada grupo na hora de adquirir um imóvel.

 

A pesquisa dividiu alguns grupos de poder aquisitivo e as opções preferidas na hora da compra, fora alguns itens clássicos, as opções são, claramente, destinadas a pessoas com poder financeiro considerável, iniciando-se pelo padrão “tradicional”, que atende homens, mulheres, adolescentes e crianças, caracterizado pela velha churrasqueira, adega, espaço para leitura, piscina, quadras poliesportivas, sala de ginástica, e mesmo algumas opções mais ousadas, como espaço para tratamentos de beleza, aulas de dança, estúdio para a banda dos filhos, e mesmo lan house.

 

A seguir, a pesquisa restringe seus consumidores com maior precisão, como as famílias que possuem uma mulher no comando do orçamento, e buscam um espaço para a prática de yoga, tratamentos de beleza, uma área vazia para uso livre, além da sala de leitura e de ginástica, no entanto, quando as mulheres no comando são mães solteiras ou divorciadas, o objetivo é, em primeiro lugar, uma escola de idiomas. Espaço para a música é necessário, assim como um salão de jogos para jovens e crianças, ou um espaço com brinquedos próprios para os filhos pequenos é bem-vindo, e mesmo uma lan-house, além da imprescindível sala de ginástica.

 

Os homens ou mulheres que não abrem mão de sua independência mostram preocupação com o corpo e a saúde, o que mais os atrai são áreas de esportes diferenciados, como um paredão de escalada e uma sala de ginástica mais equipada do que as convencionais, ou um bom espaço para se assistir um filme e um para se concentrar no trabalho não podem ser esquecidos. Os que são casados, ou moram juntos, mas decidiram não ter filhos, mostram opções semelhantes, tendo a pesquisa indicado preferência por sala de dança, de ginástica, além de uma pista de cooper, acompanhadas de churrasqueira, cinema e leitura.

 

Os que passaram dos 60 também são fatia disputada pelo mercado imobiliário, para agradá-los, nenhum invencionismo, sala para jogos, leitura, prática de dança e ginástica. Por outro lado, as exigências do público homossexual são as mais diferenciadas, o que atende a este público é uma hidromassagem dupla, área de passeio com animais de estimação, lavanderia comum ao prédio e, de preferência, uma cozinha americana.

 

Importante salientar que estes apontamentos não são totalmente precisos ou definitivos, mas são bons pontos de partida para ambos os lados dos negócios, seja como for, o correto é buscar o que lhe irá fazer-se sentir, verdadeiramente, em casa.

 

 

 

Rua Congonhas, 494 - Santo Antônio - CEP 30330-100 - Belo Horizonte - MG

Fone: +55 31 3281.4030 - Fax: +55 31 3281.4838 - geral@precisaoconsultoria.co